Rezende: Tem gente pagando R$ 130 por um botijão em algumas regiões do Brasil

No quadro Liberdade de Opinião, jornalista Sidney Rezende analisou o reajuste de combustíveis pela Petrobras, que é válido a partir de hoje

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

No quadro Liberdade de Opinião desta terça-feira (6), Sidney Rezende analisou o reajuste de combustíveis, que ficam mais caros a partir de hoje. A gasolina teve acréscimo de 6,3%, enquanto o diesel ficou 3,7% mais caro e o gás, 6%.

Esse é o primeiro aumento na gestão do general Joaquim Silva e Luna, que assumiu o cargo em abril, mas o oitavo reajuste desde janeiro. No acumulado do ano, o diesel subiu cerca de 40%, enquanto a gasolina avançou 46%.

“Dá para acreditar que é possível que tenhamos mais aumentos para adiante. Não é porque se mudou a presidência da Petrobras que se possa acreditar que vamos ter decréscimo na bomba para quem precisa de combustível”, disse Rezende.

“Tem o diesel, mas tem algo que me preocupa muito com essa sequência de aumentos que deve continuar: o botijão de gás. Para se ter uma ideia, desde o início da pandemia, em março de 2020, foram registrados já 14 aumentos do botijão de gás doméstico. Tem gente pagando R$ 130 por um botijão em algumas regiões do Brasil.”

“Estamos falando dos efeitos e consequências de tudo isso na economia. Energia elétrica, água, gás de botijão, gás encanado, gasolina, etanol, gás veicular — tudo isso numa sequência de aumentos cria impacto no bolso muito grande. A gente precisa logo vacinar todo mundo e voltar para a normalidade para amenizar isso”, completou o jornalista.

O Liberdade de Opinião tem a participação de Sidney Rezende e Alexandre Garcia. O quadro vai ao ar diariamente na CNN.

Sidney Rezende no quadro Liberdade de Opinião
Sidney Rezende no quadro Liberdade de Opinião
Foto: CNN Brasil (6.jul.2021)

As opiniões expressas nesta publicação não refletem, necessariamente, o posicionamento da CNN ou seus funcionários.

Mais Recentes da CNN